Ano 2021

 

Ferro, eps, cold clay, cimento, mdf, tinta esmalte

 

Medidas: 50 x 25 x 18 cm

 

Série de 10 peças

 

Talismã soldadinho de chumbo

R$ 1.300,00Preço
PRETA: preta
  • O Soldadinho de Chumbo é um conto de fadas escrito por Hans Christian Andersen e publicado pela primeira vez em 1838.

     

    A palavra fada vem do latim, fatum, que significa fatalidade, destino, fado.

     

    Aqui o herói é um soldadinho de chumbo de uma perna só, que se apaixona platonicamente por uma bailarina, que ele julga ser igual a ele.

     

    Nesse conto, é que o destino nasce do desejo. Ao desejar a bailarina e se espelhar nela ele cumpre seu destino, que nada mais é que a transformação e a imortalização do amor. E que nada mais é do que o nosso processo de individuação.

     

    O tema do amor imortal aparece em mitos como o de Eros e Psiquê. 

     

    O soldadinho é feito de chumbo que para alquimia é um metal associado a saturno, planeta associado a realidade pesada e à operação alquímica coagulatio, que consiste em transformar as coisas em terra, ou seja, a materialização das coisas na realidade humana. 

    O chumbo para a alquimia representa a prima matéria, que deveria ser transformada em ouro.

     

    Conforme Edinger, o chumbo é pesado, sombrio e incomodo, ligado a melancolia, depressão e as nossas limitações.

     

    Para Jung o alquimista não conhece a verdadeira natureza da matéria. Nessa exploração pelo conhecimento e transformação da matéria, projetou o inconsciente nela.

     

    Simbolicamente a matéria prima somos nós mesmos e todo o trabalho é realizado sobre algo desconhecido, que é a personalidade humana e precisamos ser reduzidos a essa primeira matéria para encontrar o que é verdadeiramente essencial.

     

    Conclusão

    O sofrimento que o amor causa e o tormento de um desejo frustrado podem levar a psique humana a um estágio mais alto de desenvolvimento.

    No fim do conto, os dois se unem em forma de coração, símbolo da eternidade. O coração significa que o chumbo da matéria se transformou na pedra filosofal.

    Símbolo do amor mais elevado onde os opostos se unem por meio do amor.

    Amor pelas nossas partes mais frágeis e renegadas, nossa parte inferior, amor pelo que é inferior no outro também, formando assim uma totalidade.